Design sem nome (27)

A hora e a vez do marketing de influência

Um em cada quatro usuários da internet já usam em seus navegadores de desktop bloqueadores de anúncio. Entre os dispositivos móveis, são 15% os que usam recursos para impedir a exibição de propagandas nos sites visitados. E a tendência para os próximos anos é que ambos os números aumentem.

Segundo as pesquisas realizadas pela Nielsen e a Revista Entrepeneur, até 2020 a expectativa é de que as marcas no mundo todo deixem de faturar US$ 12 bilhões por conta dos bloqueadores de adds. Como o valor estimado será compensando por outros meios de divulgação que deverão abocanhar essa fatia do mercado, isso significa que o marketing de influência terá uma relevância estratégica ainda maior para as empresas que se posicionam no meio digital.

O principal fator para o crescimento do marketing de influência em relação às propagandas tradicionais está na mudança de comportamento dos consumidores. De fato, 92% deles tende a confiar muito mais em recomendações de produtos feitas por pessoas do que por marcas, mesmo se forem pessoas que elas não conhecem. E é aí que entram os influenciadores digitais.

Considerando que 90% dos internautas usam as redes sociais e seguem influenciadores dos mais diversos segmentos, são inúmeras as possibilidades de ações de marketing para se atingir o público final através destes canais. Afinal, uma campanha bem planejada, valendo-se do bom relacionamento com os influenciadores certos, irá de encontro ao conteúdo de maior credibilidade que atrai os consumidores, atingindo assim os melhores resultados.

 

Design sem nome (2)

De que forma os influenciadores podem divulgar sua marca?

Já escrevemos aqui no blog sobre as mudanças nos meios de comunicação com o avanço das redes sociais e o papel da assessoria de imprensa para ajudar o marketing das empresas a se divulgarem neste novo cenário. Agora, vamos destacar especificamente a importância dos influenciadores digitais na promoção das marcas.

Ao se trabalhar com este público, o primeiro passo é saber identificar os influenciadores mais adequados para uma divulgação eficiente, de acordo com o segmento de sua empresa, sua área de atuação, seus lançamentos e seus produtos. Ou seja, o conteúdo produzido pelo influenciador deve estar alinhado com o que se pretende promover. E não basta apenas selecionar os canais com maior número de seguidores, curtidas e comentários nas redes sociais. É preciso realizar uma análise criteriosa sobre os interesses de cada influenciador, observar os tipos de publicação que ele costuma priorizar, analisar o público que o segue e como se dá a interação dele com estes seguidores.

Depois de selecionar os perfis mais adequados, devem ser desenvolvidas ações periódicas de relacionamento, com envio de releases, press kits, novidades e convites para eventos. Essa interação entre a marca e o influenciador precisa se basear em conteúdo relevante, desenvolvimento de ações diferenciadas e relacionamento personalizado, para que, com o tempo, e o influenciador venha a se tornar um promotor marca.

Ao criar este elo, a empresa estará abrindo portas de acesso a um público bastante amplo, especializado e ávido por novidades. Além disso, o conteúdo divulgado pelo influenciador tem enorme abrangência, relevância e, principalmente, credibilidade entre os seus seguidores. Portanto, a marca que cria uma boa relação com influenciadores também estabelece uma boa relação com seus consumidores, fidelizando quem já conhece seus produtos, conquistando novos clientes e despertando positivamente a atenção de um mercado potencial.